Sutetekos estão de volta

publicado em  

Imagine isto: Um homem chega do trabalho numa noite de verão. O calor intenso diminui e ele vai para o quarto tirar seu terno. Ele volta vestindo um conjunto simples que consiste em uma camiseta e uma suteteko (que pode ser melhor descrito como uma ceroula ou um samba-canção). Sutetekos são espaçosas em torno da cintura e na parte das coxas, e estende-se até abaixo dos joelhos.

O homem se senta, talvez em frente à mesa de jantar, mas mais provavelmente com as pernas cruzadas em frente à TV, ele então pede que sua esposa lhe traga uma garrafa de cerveja. Se ele tiver sorte ela também trará alguns cozidos. Ele pega um uchiwa (uma espécie de leque) e relaxa... Se você conseguiu imaginar isso, conseguiu visualizar o estereótipo de um homem comum japonês.

A imagem de um homem de cueca é tão familiar para os japoneses, como o verão em si. Ele poderia ser um pai, um tio, um vizinho, um amigo ou até um avô. Então por que o homem vestido de suteteko só é visto em dramas de TV e filmes nos dias de hoje? Sutetekos estão no inconsciente coletivo dos japoneses, e eles são parte da visão de "como o verão deve ser".

Criado em 1881, a peça foi projetada para ser usada sob o quimono. Seu nome é baseado em uma canção que os homens cantavam enquanto dançavam só de roupas intimas, possivelmente enquanto estavam bêbados. A dança ficou conhecida como suteteko-dori, e logo suas cuecas ficaram conhecidas como suteteko.

Até o início de 1990 elas continuavam populares, principalmente no verão.

As sutetekos não foram criadas para serem vistas publicamente. Mas recentemente elas estão retornando, não de um modo nostálgico, mas sim como uma manifestação moderna de uma antiga tradição. Elas estão chegando às lojas reinventadas, com diversas cores e tecidos. As novas sutetekos são mais confortáveis, e se parecem com bermudas.

Minoru Ogiwara, um homem de 70 anos de idade, se lembra de uma época em que os assalariados japoneses possuíam apenas duas calças, uma para o verão e outra para o inverno, e eles usavam sutetekos para protegê-las do suor. Naquela época, calças e ternos eram muito caros e só podiam ser lavados a seco, enquanto as sutetekos eram baratas e podiam ser lavadas todos os dias.

Desde os desastres de março do ano passado, os verões japoneses se tornaram mais tradicionais. Para economizar energia, as pessoas estão deixando crescer vegetação em torno de suas janelas e usando roupas mais leves. E agora que as empresas têm adotado um horário alternativo de trabalho no verão, os assalariados estão tendo tempo para redescobrir as pequenas delícias da noite, como um copo de cerveja, um jogo de futebol na TV, uma brisa fresca que vem através da janela e um par de suteteko!

Comentários