Beleza ou esquisitice?

publicado em  

Para quem considerava bizarra a moda Ganguro (cabelo loiro e pele muito bronzeada), que estourou na década de 90 no Japão, ficará chocado com a moda Hadeko (traduzindo: crianças barulhentas) de hoje. Olhando para coisas tão grotescas, nos surge a pergunta: Quando a busca pela beleza se tornou uma busca pela esquisitice?

É uma espécie de anti beleza que prevalece nos arredores da estação Harajuku, em Shibuya. Cabelo azul, laranja e/ou rosa, óculos, roupas multicoloridas, expressões faciais que expressam... Mas o que elas expressam? Poderia dizer que simplesmente expressam expressividade.

O Ganguru de antigamente era mais grotesco do que pop, o nome "Guro" significa negro, mas também significa grotesco. A moda morreu por volta de 2000.

"É legal, em Tóquio, mas onde eu moro não existem hadekos. Minha família acha que eu sou estranha", comentou uma hadeko.

Se a família queria desencorajar a menina, acho que a palavra “estranha” não deveria ter sido usada. Quem sabe dizer o que é estranho e o que não é? Em todos os lugares existem pessoas insatisfeitas com a sua aparência natural, e dedicam seu tempo, dinheiro, energia e criatividade para modificá-la.

De certa forma, as hadekos estão dizendo: Você pode ser quem você quer ser. A figura de uma hadeko não é nada atraente ou sexy, muito pelo contrário. A melhor palavra para defini-las é "inocência". Inocência em cabelos multicoloridos. Uma imagem que marca.

Hadeko é uma nova moda que surgiu recentemente em Harajuku, e é uma mistura das modas Decora e Kei Pop.

Comentários