Futuro sem videogame?

publicado em  

Se os amantes de cinema quiserem assistir a um filme, eles podem simplesmente comprar um aparelho de DVD ou um leitor de Blu-ray não importando a marca, seja ela Sony, Samsung, Panasonic, etc. Portanto eles podem assistir ao filme que quiser através de sua TV. Mas os videogames são diferentes, eles vendem mais que seus colegas do cinema, e ainda acorrentam os jogadores para consoles específicos. Se você quiser jogar um jogo da Nintendo, terá que ter um console da Nintendo. Da mesma forma os da Sony e Microsoft.

Consoles de videogame são ecossistemas fechados, que não aceitam bem fauna e flora exóticas. Cada empresa (Sony, Microsoft e Nintendo) aprova cada jogo que aparece em suas máquinas, por isso os consoles são considerados plataformas fechadas. Um grande motivo para isso é o controle de vendas, evitando assim, dentre outros, jogos com pornografia explicitas. A Nintendo, por exemplo, tem um padrão muito rigoroso para os jogos lançados para seus consoles, para não manchar sua imagem de "jogos para a família". Outra razão é o lucro, as empresas desenvolvedoras de games devem dar uma porcentagem de vendas as empresas dos consoles.

Por outro lado aparecem os PCs, que são completamente abertos. Qualquer um pode liberar praticamente qualquer coisa em um PC. Essa liberdade é uma faca de dois gumes, pois os jogos com conteúdo questionável também estão liberados.

Haverá um futuro sem consoles de videogame? A resposta é definitivamente não!
Comentários