Especial Rede TV! 10 anos: Um novo começo

publicado em  

A Rede TV! completou, dia 13 de novembro, 10 anos de existência. Há uma década a Rede Manchete saia do ar declarando falência, logo a TV Ômega LTda (nome jurídico) assumiu todo o espaço e os equipamentos da empresa, só não assumiram as dividas (¬¬’), que neste ano foram suspensas da responsabilidade.

Popularmente conhecida como canal 9, sua sintonia VHF, a Manchete marcou a geração noveleira e infantil com seus programas diferenciados. Com seu fechamento o pessoal que curtia os animes (que até então não eram chamados assim), ficaram órfãos das tardes e noites de seriados e desenhos japoneses de sucesso, como Os Cavaleiros do Zodíaco, Shurato, Kamen Rider, dentre outros...
Em 1999, ano de estreia, a programação da nova rede não era 100% definida, para tapar alguns buracos no final da noite eram exibidos alguns tokusatsus do acervo da Rede Manchete. O único bloco infantil da emissora era “Galera na TV”, onde a ex-paquita Andréia Faria e outras crianças encenavam em uma lanchonete, com exibições dos desenhos Smurfs, Snorkels e Bambubalândia.
Após 7 anos a emissora comprou direitos de exibição de alguns pacotes de séries e programas, entre eles estavam de algumas distribuidoras de animes. A emissora precisava de algo que aumentasse sua audiência no horário das 18h e 19h, programas paranormais e jornais sensacionalistas não adiantou, o jeito foi apostar nos populares animes.

Alguns problemas na justiça impediam a exibição de certas animações japonesas na TV, por isso foram criadas restrições que exigiam censuras, e foi o que aconteceu. Mas em 6 de junho de 2006 estreava o primeiro bloco para exibição de animes, chamado TV Kids, com Fullmetal Alchemist e Super Campeões (Captain Tsubasa Road to 2002), exibido das 18h as 18h50.
A 1ª tentativa!

Fullmetal Alchemist é um anime de bastante peso, e reconhecido mundialmente, e já era exibido desde 2005 pelo Animax. Conta a história de dois irmãos alquimistas, Edward Elric e Alphonse Elric, que seguem uma jornada em busca da Pedra Filosofal para conseguirem poder suficiente e trazer sua mãe de volta a vida. Nesse enredo de magia e aventura, bem contado em 51 episódios, a série se desenrolou e foi exibida não só às 18h, como reprisada às 13h também.

Na nova versão de Super Campeões, feita em 2002 com o embalo da Copa, não é de se emocionar. Conta a história do japonês Oliver no sonho de ser um campeão no futebol. Nessa série é mostrado o ramake da história do primeiro anime que foi exibido pela Manchete, e logo depois conta a Road to 2002, onde Oliver cresce, conhece Carlos Santana e no final vemos um preview da competição de Japão vs Brasil.

Após muitas reprises dos dois animes, o Ministério da Justiça liberou a exibição de Hunter X Hunter, desta vez sem muitos cortes e com direito a abertura. Hunter X Hunter é do mesmo criador de Yu Yu Hakusho, Yoshihiro Togashi, e também conta aventuras de 4 amigos que tem um sonho em comum, se tornarem Hunters.

No final do mesmo ano (muitas mudanças para um programa novo não?¬¬), entrava no ar o substituto de Super Campeões (que alivio!), Viewtiful Joe, versão animada do game da Capcom. Podemos ver que a Rede Tv! apostava por falta de opção ou por não ter algo melhor, em animes sem tanto brilho comercial, porém alguns tinham qualidade. Super Campeões foi transferido para o bloco TV Clubinho (seu lugar merecido), acompanhado dos desenhos da Discovery Kids, Go, Diego, Go, Dora, a Aventureira e Backyardigans.

Em abril de 2007 o programa TV Kids é cancelado, junto com eles todos os desenhos que a Rede TV! até então possuía. A primeira tentativa falhou, mas a segunda...
A 2ª tentativa!

Depois de uma longa pausa, a Rede TV! volta com os animes em junho de 2008, adquirindo os direitos de todo Pokémon, com exceção das temporadas obtidas e não exibidas pela Globo. Exibindo sempre em dose dupla às 18h, a audiência foi tão satisfatória que motivou a vinda de outras produções.

Em pouco tempo estreava Chaotic, produção não-nipônica, exibido às 19h. Essa série tem como enredo um jogo de cartas mágico onde os participantes se transformam em monstros, uma espécie de Yu-Gi-Oh! americano muito mal feito.

Podemos considerar agora um marco, é a volta dos tokusatsus japoneses (sem Power Bobos) em 13 de abril de 2009. Em uma feira de produções estrangeiras a Rede TV! compra a série Ryukendo (Madan Senki Ryukendo). Série de 52 episódios que foi exibido às 19h30, agora dentro do bloco TV Kids reformulado. A essa altura já corria a exibição dos anos inéditos de Pokémon.

Em julho chega Dinossauro Rei (Dinosaur King). Série que estava em exibição na extinta Jetix (atual Disney XD), narrando as histórias de 3 amigos que possuem 3 dinossauros pré-históricos como parceiros. É um misto de Pokémon, Digimon e Yu-Gi-Oh!, monstros que evoluem e lutam a partir de cards. Max, Rex e Zoe, do Time D, contra os maléficos da Gangue Alfa. No mesmo mês também estreava TWF (Federação de Briga de Polegares), série de curta duração de episódios exibido também no Cartoon Network, mostrando de um modo cômico luta livre entre polegares (criativo?).

Apesar de tudo, nada supera o poder de Pokémon, mesmo após inúmeras exibições na Record, Globo e até filmes no SBT, o anime consegue manter uma audiência na média de 3 e 4 pontos para a emissora, o que é considerado muito bom para o horário. Por isso veio Pokémon Master Quest, Pokémon Battle Dimension, Pokémon Chronicles, o último contando histórias inéditas paralelas à série. A overdose de monstrinhos de bolso é forçada pelos longas que também foram exibidos.

Nesse semestre o programa TV Kids foi marcado pelo alvoroço das exibições de infomerciais, deixando restrita sua exibição para o Brasil. Devido à emissora está se transferindo para a nova sede será comum mudanças repentinas durante sua programação. As promessas são da nova temporada de Chatotic e Dinossauro Rei, há rumores de Digimon e o inédito Inazuma Eleven também deverá pintar no ano que vem, será que causará o mesmo que Pokémon?
Comentários
Alexsander  

o problema é q agora no horario q passaria tv kids passa propaganda :( desanimando de vez a audiensia infanto juvenil, o q salva é o panico na tv :)